domingo, 15 de junho de 2008

Meninos do Mangue na Ceilândia

Para começar a falar sobre o que aconteceu no projeto Roedores de Livros no sábado, 07 de junho, preciso viajar no tempo em uma semana para fazer um link entre a Ceilândia e o Rio de Janeiro. No final da tarde do último dia de maio, estávamos encerrando nossa participação no 10º Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens e não havíamos escolhido o exemplar que daríamos ao Daniel, até que tivemos a idéia de presenteá-lo com Meninos do Mangue de Roger Mello. Daniel integrou o projeto em 2007 mas por causa da idade achamos que ele estaria muito a frente dos outros neste ano. Ele insistiu em ficar e nós o convidamos a assumir uma espécie de monitoria da turma. Resolvemos que ele ajudaria na organização, no contato com as crianças durante a semana, no controle dos livros emprestados e outras mumunhas. Voluntário, assim como nós, Daniel receberia como incentivo, um livro por mês, presente da equipe dos Roedores de Livros. Ao encontrarmos Roger Mello naquele fim de tarde no Salão do Livro, contamos sobre o nosso monitor e pedimos a ele para escrever uma dedicatória para o Daniel. Roger se emocionou com a história e nos pediu para registrar a entrega do presente. Pronto! Contada a introdução, viajamos no espaço e no tempo, mais uma vez e retornamos para a Ceilândia.
Encerrava-se a semana do meio-ambiente e levamos alguns livros sobre o tema para a mediação. Daniel pediu para ler A árvore generosa, livro que ele conhecera na semana anterior e que gostara muito. Todos foram se chegando e se envolvendo com a belíssima história.
As ilustrações de Shel Silverstein falavam tão alto quanto seu texto. As crianças gostaram muito.
Depois, Jardson leu A Última Flor Amarela, de Caulus e os olhares percorriam o livro em busca das ilustrações que sumiam à medida em que o personagem ia destruindo as flores.
Por fim, a surpresa que deixou Daniel sem graça. Não sabia como agradecer e ficou surpreso e feliz ao ver a dedicatória que Roger Mello escreveu para ele. Na foto acima, o registro do momento da entrega. O Célio - na foto, ao lado do Daniel - fez as honras e recebeu toda a emoção daquela hora. Agradecemos ao Roger, sempre simpático e solícito, pela atenção. O projeto segue em frente. Além de livros, voluntários e crianças - mais do que tudo - o amor é o grande motor que une crianças e livros nas manhãs de sábado na Ceilândia, entorno de Brasília. Hatuna Matata.

3 comentários:

Fátima Campilho disse...

Quando vejo este trabalho, fico pensando como seria bom fazer algo semelhante por aqui!
Imagino a alegria do Daniel. Depois contem o que ele achou de Meninos do Mangue, um dos meus livros preferidos do Roger Mello.
Abraços.

Escrevente disse...

Caros, Roedores

Em primeiro lugar, parabéns pelo belo trabalho.
Na oportunidade, gostaria de saber como faço para adquirir um sacola do projeto?

Abraços

César Filho

Nakano disse...

Lindos!