sexta-feira, 6 de junho de 2008

Leitura para matar a sede.

DIÁRIO dos ROEDORES DE LIVROS – 31.05.2008 – sábado - Escrito e vivido por EDNA FREITAS.

Nosso quadro de voluntários efetivos estava somente com 50%: eu e Célio. Ana e Tino continuavam representando os Roedores no 10º Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens no Rio de Janeiro. Dessa forma, além de nosso assistente Daniel, escalamos dona Emília e Jardson para nos ajudar. E foram ótimos!

Em nosso primeiro momento orientei as crianças a folhearem os livros. Observando o que gostam, enfim, sentindo o livro. Algumas acharam até que tínhamos livros novos. Expliquei a mudança de nosso olhar sobre as coisas, a cada dia. Disse-lhes também que tinha uma surpresa para eles: alguém iria contar uma história. Quem? Quem? Todos perguntaram. Apresentei-lhes dona Emília como a nossa contadora de histórias do dia. Foi aplaudida por todos. Ela contou uma história de "antigamente", como ela mesma disse. Em intervalos diferentes, acabou contando três histórias.

Seguimos escalando quem gostaria de contar alguma história já ouvida anteriormente ou alguma que tenha sido lida por eles nas semanas anteriores. Vitória contou uma história que ouvira de alguém. Deysiane fez uma mediação ótima do livro O LIVRO! Mostrou que quando a mediadora já conhece a história, tudo fica mais claro e gostoso de ouvir. Marcela leu A BOCA DO SAPO. Daniel, por sua vez, contou sobre o livro da minhoca (TEM UM CABELO NA MINHA TERRA), o mais solicitado nos últimos dias. Fiquei impressionada com a Wanessa e sua leitura de DEUS ME AMA COMO SOU. Ela aprendeu direitinho como se faz a mediação. E demonstrou conhecer muito bem o livro escolhido.

Célio, inicialmente, entregou um livro a dona Emília que escolheria uma criança para ganhá-lo como prêmio por bom comportamento. Foi a própria dona Emília que ganhou o livro, pela votação da maioria. Depois, Célio tirou mais três livros da “cartola” que premiaram Jardson, Wanessa e Deysiane. Foi uma alegria geral.

Com estas demonstrações de puro prazer no ato de ler, senti que estamos no caminho certo. Servimos leitura feito água de beber. E agora, a leitura é-nos ser-vida, também, feito água de beber. Ouvir toda as crianças lerem pelo simples prazer de ler, valeu por tudo. Em O PRAZER DO TEXTO, Roland Barthes está muito certo quando nos diz que o texto é um jogo de sedução. Tudo pode acontecer. Aqui, no Roedores de Livros, não temos dúvida de que as crianças foram seduzidas pelo texto. E ler, hoje, é um grande prazer. Valeu!

Obrigada Célio, dona Emília, Daniel, Jardson, e todas as crianças que, empenhadamente contribuíram para que o nosso dia de hoje fosse um show de leitura. Wanessa, valeu! Ana e Tino, voltem logo. Nosso efetivo de voluntários é ainda muito pequeno. Sinto que nosso projeto acontece redondo quando estamos os quatro. E quem mais vier será sempre muito bem-vindo. Sempre.

2 comentários:

Hermes Bernardi Jr. disse...

Trabalho belo, muito belo, esse que vocês fazem aí em Brasília.

Parabéns roedores e desejo que, em breve, alguma empresa possa acolher o projeto com patrocínio, pois tenho certeza que se vocês já oferecem leitura como água de beber, com um bom aporte financeiro vocês matarão a sede de muitos outros mais.

Beijo enorme
Hermes Bernardi Jr.

Fátima Campilho disse...

Matamos por aqui também a nossa sede! Fiz hoje o "Salãozinho do Livro" com os livros comprados. Tirei muitas fotos, mas não posso publicá-las no meu blog!?! Vou ver se colocam no blog da escola!
Fiz um álbum com poucas fotos, vocês estão lá. Coloquei a do Hermes com crédito pra vocês na foto copiada e colada!
Abraços.