segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Para ler nas férias.

O suplemento +MAIS! do jornal FOLHA DE SÃO PAULO de domingo, 27/12, trouxe como capa o título LETRAS ESCALDANTES - UM GUIA DE LEITURA PARA O VERÃO. Convidou algumas personalidades para escolher títulos para ler "no carro, no avião, no ônibus, no navio" (por Danusa Leão)... "no ano novo" (por Humberto Werneck)... "com cerveja, caipirinha ou água de coco" (por Cláudio Assis)... "quando se está só ou para espanar o tédio" (por Modesto Carone)... "em dia de chuva ou à beira da piscina" (por Julio Medaglia)... e "para as crianças" (por Ana Maria Machado).
Ao final, o suplemento publica o ótimo artigo que reproduzo a seguir.

AFINAL, POR QUE LER NAS FÉRIAS?

Ivo Barroso.

Quando minha mulher me viu enfiar o suspeito embrulho na mala do carro, foi logo perguntando: "Que é isto? Não vai dizer que está levando livros para ler nas férias?!"
O espanto era natural: ela não podia admitir que alguém, que passa o ano inteiro metido nos livros, os carregasse para a montanha ou a praia, onde o ideal seria quebrar essa rotina de ler e de escrever.
Explico que a leitura das férias é totalmente diversa da que fazemos por dever de ofício. São férias de leitura essas leituras das férias; nelas saboreamos de novo o prazer de ler sem compromisso, numa boa, por mera distração.

Leitura e lazer
Rodeado de verde ou embaixo de um para-sol, a leitura se torna tão agradável e menos cansativa do que as caminhadas pelo mato e as braçadas na piscina.
Não que uma coisa vá impedir a outra, pois as férias nos permitem saborear esse coquetel de ação e meditação: exercício muscular e repouso mental associados a repouso muscular e exercício mental.
Nas férias, você pode ler aquele livro que seus colegas de trabalho estavam comentando com você por fora.
Se não gosta de best-sellers, está bem, mas, nas férias, não custa ver por que motivo estão falando de vampiros as mesmas pessoas que no ano passado falavam de Harry Potter.
Claro, se você é chegado às letras, aproveite para pegar de novo aquele livro fundamental que você deixou no capítulo 14.
Novidades? É só passar numa livraria que os tentáculos envolventes de centenas de tomos, com suas capas chamativas e títulos provocantes, estarão prontos para te agarrar ou desejosos de serem agarrados.
Nos escaparates (é assim que se diz vitrines em Portugal -aprendi isso num livro), centenas de autores estarão disputando a possibilidade de entrar em férias... com você.
Leve algum, não hesite: haverá sempre um dia de chuva, um churrasco indigesto, uma festa de crianças que lhe permitirão refugiar-se no barato careta da leitura.


IVO BARROSO é poeta e crítico. É autor de "A Caça Virtual" (ed. Record) e tradutor de "Arthur Rimbaud - Correspondência" (Topbooks).

Por fim, acima, reproduzo as dicas de leitura para as férias da criançada proposta por Ana Maria Machado na edição de ontem da Folha de São Paulo. Sem dúvida, todos livros criativos, divertidos, de ótima qualidade também no quesito "fantasia". O que é de se estranhar é que entre os 15 livros citados nominalmente, quatro (todos contos populares) foram recontados por ela e um quinto, esgotado, recebeu sua tradução. Ou seja: 1/3 das dicas são livros que levam a assinatura da autora do artigo. Todos bons livros, repito. Mas ela poderia ter sido mais democrática. Em suas dicas, Ana Maria Machado cita ainda "todos os das Bruxinhas" ao falar de Eva Furnari, a "série Gato e Rato" de Mary França e não esquece da sua coleção "Gato Escondido" espalhada por várias editoras. Não há novidades no quesito poesia. Estão lá os imbatíveis Ou isto ou aquilo e A Arca de Noé. E os ótimos Toda criança gosta e Mania de Explicação, ilustrados por Mariana Massarani, são citados em referencia aos "NOVOS AUTORES" Bia Hetzel e Adriana Falcão.

(Para ler as dicas de Ana Maria Machado, clique sobre a imagem acima).

Gosto de muita coisa que a Ana Maria Machado escreveu. Seus recontos são ótimos e, além dos que ela já cita na lista, recomendo ainda os três livros da coleção HISTÓRIAS À BRASILEIRA (Cia das Letrinhas). Mas não soou legal - pelo menos para mim - a autora citar tantos livros seus numa seara tão fértil de bons livros e autores diversos quanto a nossa literatura infantil.

Aproveito para deixar quatro dicas. Para os pequenos (até 6 anos), O MENINO, O CACHORRO. Para a turma entre 7 e 9, OS LIVROS DE SAYURI e dos 10 em diante FIGURINHA CARIMBADA. E para brincar de poesia, o livro RIMA OU COMBINA? é uma ótima pedida.

Encerro este post convidando os leitores do blog a também deixarem por aqui suas dicas de livros para a leitura das crianças nessas férias. Hatuna Matata e um 2010 cheio de boas histórias para contar.

3 comentários:

celular net disse...

Adorei o conteúdo do seu site. Aproveite e visite o meu site http://www.celularespiao.net Conheça este incrível celular batizado de Telefone Espião. A única maneira de você fazer uma escuta de celular. Funciona de modo discreto e grava todas as chamadas recebidas e efetuadas do celular alvo. Lista todas as chamadas com numero, dia, duração da ligação, e hora. Vendemos o celular em duas versões para sua escolha.

Alessandra Roscoe disse...

Aí vai minha listinha:
Tempo de voo, do Bartolomeu Campos de Queirós, com ilustrações Afonso Ruano; Lobo, de Graziela Hetzel, com os traços e as cores da Elisabeth Teixeira; Palavra de filho de Jonas Ribeiro com ilustras de Flávio Fargas;
Cadê o juízo do menino, de Tino Freitas com ilustrações de Mariana Massarani ( sem bajulação, é porque amo a história mesmo, tá?) e
A história de Clarisse, de Anna Claudia Ramos.
Todos deliciosos e indispensáveis!

suelen.18 disse...

Adorei!!!

Tmb vou deixar uma dica: o livro A Ordem é Amém que fala sobre um falso pastor que faz coisas horriveis para enganar o povo e ganhar dinheiro, mais Deus esta vendo e tem planos para a vida dele...é ótimo tenho certeza de que vcs vão gostar!!!

ele esta no site: seteseveneditora.com.br