domingo, 16 de novembro de 2008

Dia das Crianças, livros, sacolas e alegrias...

Véspera do dia das crianças, o sábado, 11 de outubro, exigiu uma coordenação bem antecipada para que nossas crianças tivessem uma manhã repleta de boas surpresas. Duas semanas antes enviamos emails para a rede mais íntima de amigos solicitando uma colaboração em reais para que as idéias se transformassem em algo palpável. Lembro ao leitor deste blog que o projeto ROEDORES DE LIVROS é mantido, provido, fomentado por seus integrantes, pessoas físicas, voluntários e patrocinadores únicos. Nunca esquecendo de mencionar que a CRECHE COMUNITÁRIA DA CRIANÇA cede uma sala para abrigar o acervo literário do projeto e as nossas atividades semanais. Mas para o dia das crianças pensamos em algumas ações que pesariam muito no bolso se fôssemos contar apenas com o nosso investimento. Por isso, o pedido para a colaboração dos amigos. E os amigos que já conhecem o projeto nos ajudaram sim a tornar aquele encontro ainda mais encantador.
Chegamos cedo para preparar a recepção com um delicioso bolo e salgadinhos e refrigerantes. A turma foi aparecendo aos poucos, sem desconfiar das novidades. E nós, ainda pensávamos que o quórum seria menor pois a escola ao lado promovia um evento gratuito para as crianças. Qual nada. Nossas crianças encheram a sala de meninices. Desde a tradicional guerra de almofadas (sim, elas chegaram à nossa pequena biblioteca) até a interação com as histórias escolhidas para a mediação. O sucesso daquela manhã foi o livro AS CARTAS DE RONROROSO (Hianyn Oran e Sarah Warburton, Salamandra). A tropa ficou atenta às trapalhadas do gato Ronroroso no trabalho de convencer a sua bruxa a não desistir de ser o que de fato era. O livro é rico em ilustrações e em cartas e bilhetes que saem do livro ou se desdobram das páginas, sempre acompanhados de um texto bem ágil. O ponto alto foi a hora de lançar o feitiço final. As crianças repetiram as palavras apontando para o Tino como se ele fosse a vítima. Todos embarcamos na história. Uma delícia. Por falar em delícia, depois da mediação, hora do lanche que foi devorado e repetidamente devorado. Huuummmmmm!!!


Após a barriga cheia, veio a hora de mais uma surpresa. Antes, já havíamos entregue almofadas e um super lanche. Abri uma caixa repleta de livros novos. Alguns doados por editoras, outros comprados para o acervo do projeto. A turma sentou-se em círculo e eu fui tirando um a um, cerca de 50 livros. Apresentei os títulos, falei um pouco sobre cada um, sempre pedindo a atenção da turma para as aquisições.
Depois que todos estavam dispostos no centro da sala, informei que, naquela manhã, cada um tinha que escolher UM livro dos novos para empréstimo. Foi uma chiadeira só. Não porque teriam que escolher do acervo recém-chegado. Mas porque seria somente um livro. Com chiado ou sem chiado, o fato foi que cada um escolheu bem o seu livro. Só depois que cada um estava com um exemplar novo nos braços, informamos que aquele seria nosso presente do dia das crianças. Ou seja: CADA CRIANÇA GANHOU UM LIVRO ESCOLHIDO POR ELA MESMA. Elas não esperavam por isso. Foi uma festa. Valeu demais!!!

Quando o frisson foi se amansando, revelamos a última surpresa daquela manhã, não sem antes fazer todo um suspense. Confeccionamos novas sacolas de tecido, mais resistentes, mais bonitas e personalizadas, para que também sirvam de passaporte para o empréstimo dos livros. Gente, os olhos de todos brilharam ao receber cada um a sua sacola. Naquele dia, as crianças saíram dos ROEDORES DE LIVROS com a sacola recheada de novidades. E nós, renovados e agradecidos a todos os amigos que ajudaram com suas colaborações. Um lanche reforçado, novos livros (para as crianças e para o acervo) e novas sacolas fizeram toda a diferença. E, por fim, é sempre bom saber e sentir que não estamos sozinhos neste trabalho. Há muitos ROEDORES DE LIVROS invisíveis por aí. Em nome das nossas crianças e da equipe do projeto, deixo aqui um sincero e maiúsculo MUITO OBRIGADA!!! Fiquem com o nosso sempre apertado abraço de letrinhas. Hatuna Matata!!!

3 comentários:

Lígia Pin disse...

Lindo isso!
;o)

Anônimo disse...

Eu passei por aqui e fiquei tão emocionada...muitas emoções: lembrança dessa infância humilde e tão feliz, dos recursos parcos e dos sonhos transbordantes...dos amigos que conheci dentro das histórias, de como eles eram companheiros, das tantas aventuras... E
Essas crianças, por meio dos Roedores, estão tendo contato com a magia que, não tenho dúvida, me colocou em um caminho...

Um abraço de AGRADECIMENTO aos que promovem o sonho, a magia, o encanto!

Clara Etiene

ssantos disse...

Admiro muitíssimo o trabalho de vocês. É lindo, é mágico, é emocionante, é muito mais do que posso descrever. Parabéns!!!

Sonia