sábado, 12 de agosto de 2006

Eu & Jô Oliveira

Queridíssimos amigos Roedores de Livros, estes dias têm sido realmente felizes por vários motivos. Um deles foi meu reencontro com o amado MESTRE JÔ OLIVEIRA. Há muitos e muitos anos atrás fui aluna desta queridíssima e talentosíssima figura; personagem das mais interessantes e importantes do meu universo... digo que o Jô é o responsável por minha breve inclusão no mundo da ilustração... o Tino adora meus desenhos... (adora os do Jô também, é claro!!!) quem sabe um dia tomo um pouco de coragem e publico uns aqui para vocês... Jô ainda plantou a semente do meu gosto pela literatura infantil... foi quem me apresentou à EVA FURNARI num encontro que mexeu com minhas idéias (depois conto isso)... enfim, um cara que eu AMO DE PAIXÃO. Depois de anos nos reencontramos numa exposição dos trabalhos dele no Parkshopping (Brasília). Deste encontro, resultaram sorrisos, histórias, fotos e uma ilustração exclusiva - que adoramos - para os ROEDORES. Resultou em dicas do Jô para melhorarmops este espaço virtual... resultou num reencontro de velhos amigos... pelo menos, meu amado mestre, é assim que honrosamente me sinto: uma fã, sempre, mas antes de tudo uma amiga. Que possamos nos encontrar mais. Acima, nossa ilustração exclusiva e aqui embaixo o registro do nosso encontro. Vida longa, criatividade e talento hoje e sempre!!! Amém!
Agora a parte "chata" quando falamos dos amigos... um pequeno release para quem não conhece o trabalho do meu amado mestre...
O Pernambucano, Jô Oliveira, tem uma juventude latente que esconde seus 62 anos. O talento... corre o mundo. Formado em Comunicação Social pela Escola Superior de Artes Industriais, na Hungria, é uma referência da ilustração brasileira no exterior.
Seus trabalhos foram publicados em vários países da Europa, por exemplo. No Brasil, ficou conhecido por ilustrar livros didáticos e infanto-juvenís, como Kuarup - A Festa dos Mortos (Thex) e a versão de Alice no País das Maravilhas (Ática), de Lewis Carroll traduzida por Ana Maria Machado. Suas ilustrações são inspiradas nas xilogravuras dos cordéis nordestinos, nos bonecos de barro vendidos nas feiras e nas gravuras medievais européias. As cores são tiradas das fantasias dos festejos populares. Recentemente foi homenageado em exposição no Parkshopping (Brasília) onde lançou o livro em quadrinhos Hans Staden - Um Aventureiro no Novo Mundo (Conrad). Em 2006 ilustrou o livro A MÃE DO OURO (Scipione), de Lucilia Garcez, que foi indicado pelo Prêmio Jabuti na lista dos 10 melhores da Literatura Infantil em 2006.

2 comentários:

Conteúdo Visual disse...

Olá , pesquisando sobre o Jô , encontrei o seu blog e gostaria do contato dele p ver a disponibilidade dele participar de um aplestra na faculdade que leciono.
Obrigada!
Gabriela Coelho
miramadredesign.blogspot.com
gabrielabcoelho@yahoo.com.br

Alice por enquanto... disse...

Olá

estou com a mesma questão. como contactar com o Jô? Sou uma antiga amiga dele, preciso falar com ele mais não sei como.

obrigada

Adriana
alicemaravilha@gmail.com