terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Valentina quer dar os parabéns!!!

Aqui em casa não faltam caixas. São muitas. De vários tamanhos. Eu mesma as faço. Adoro imaginar o que cada uma vai guardar. Escolher o tecido ou o papel que vai envolver o marrom do papelão. Algumas ficam fechadas por muito tempo. Outras, quase não descansam a tampa. É o caso da caixa que guarda (?!?!) os livros que esperam a vez de nos encantar com suas histórias. Em seu interior, acumulam-se os volumes que ficam numa fila desorganizada. Uns pulam na frente, outros se escondem no fundo... vez em quando eles aprontam uma surpresa. Foi o que aconteceu hoje.

Eu estava procurando o Pequeno Nicolau quando dei de cara com VALENTINA (Márcio Vassallo, ilustração de Suppa, Global). Posso jurar que ouvi a menina me convidar para uma voltinha em suas páginas. Talvez porque, assim como ela, eu tenha ouvidos que escutam cochicho de nuvem. De qualquer forma, aceitei o convite e tirei Valentina da caixa. Comecei pela última página e aí, descobri que hoje, 18 de dezembro, é o aniversário do Márcio Vassallo, autor do livro. Coincidências do mundo da fantasia. Ri um riso que esparramou pelo rosto feito gato espreguiçado.

Trouxe Valentina para a cama e ela reconheceu o cheiro de abraço amarrotado. Deitei o olhar em suas páginas. Conheci e me encantei com a menina-princesa, moradora de um castelo localizado na beira do longe, lá depois do bem alto. O rei e a rainha, pais de Valentina, faziam algo que a intrigava: desciam do castelo todo dia para trabalhar. Ela não entendia bem o porquê. Assim como estranhava ter que esconder sua beleza que não cabia em página de livro. A menina morava longe de Tudo. Até que um dia foi com os olhos e os pés conhecer Tudo de perto. Lá, descobriu que todas as meninas daquele lugar sonhavam em ser princesa. Mas a menina Valentina já era princesa e morava num castelo logo depois do mais longe de Tudo.

As metáforas embelezam o enredo de Márcio Vassalo. E o que escrevi acima sobre a história não revela tudo o que o livro apresenta de melhor. Há muito mais. Há muita beleza nas ilustrações inspiradíssimas de Suppa que abusa do papel reciclado, pinturas e colagens com tecidos, plásticos e papéis. Formas geniais de vestir a menina-princesa e seu universo. Há muito mais.

O livro Valentina, além de contar uma bela história, reverencia uma infância repleta de reis, rainhas, príncipes e princesas que todos somos ou fomos um dia. Brincando no quarto, nos braços da mãe, no mundo dos sonhos. Não há fronteiras para o sonho. Em Qualquer Lugar habita a realeza. Longe de Tudo ou no meio de Tudo somos assim: repletos de fantasia. Pelo menos, deveríamos ser. Nas entrelinhas, o livro transborda realidade. Parabéns Márcio Vassalo. Sua personagem pulou da minha caixa para te desejar um Feliz Aniversário. Eu também lhe felicito. Pelo natalício e pela bela história que descobri nesta noite. Agora é hora de deixar Valentina dormir na estante e procurar O Pequeno Nicolau na minha adorável caixa de livros.

P.S. As frases em destaque são copiadas do livro Valentina.

2 comentários:

Ceila Santos disse...

adorei conhecer o blog e fiquei com vontade mesmo de conhecer a valentina. valeu a dica! obrigada!

Anônimo disse...

Acabei de encontrar o que eu procurava: o presente ideal pra uma amiga prestes a dar a luz a uma Valentina! Não há presente melhor que desejar pra essa pequena um mundo de sonho, de rei, de rainha, de amor, de mãe, de amor de mãe. Obrigada pela resenha!