segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Um Nóbrega, outro Nóbrega e uma cabeça nas nuvens...

Dia desses, em Fortaleza, reencontrei o casal Andréia e Flávio Paiva. Andréia, é jornalista com quem tive o prazer de trabalhar nos primórdios da Rádio Extra, em Fortaleza. Flávio, também jornalista, é um talento quando o assunto é cultura infantil. Escreve músicas e histórias para crianças com uma qualidade ímpar. Nosso encontro foi numa noite quente no Capitão Mostarda. Eu estava curioso em conhecer os novos livros de Flávio e eles em conhecer os Roedores de Livros. Nas muitas conversas que nasceram alimentadas por um delicioso sanduíche de hambúrguer de cajú, deixo aqui uma das mais curiosas.

Flávio estava num avião, em companhia de um dos seus filhos quando a aeromoça passou distribuindo a revista da companhia aérea. O menino exclamou: - Olha pai, é o Nóbrega na capa. A funcionária se espantou com o conhecimento do pequeno. Na avaliação do pai, a moça se admirou pois a criança era muito nova para reconhecer o pernambucano Antônio Nóbrega, músico excepcional, que impressiona pelo talento multicultural que imprime ao tocar vários instrumentos, ao entoar frevos e maracatus e na leveza de seus passos lépidos e dançantes. O que ela não sabia é que o pequeno conviveu com Nóbrega quando este participou do projeto BENEDITO BACURAU – O pássaro que não nasceu de um ovo (Editora Cortez), livro CD de Flávio Paiva que conta com apresentação de abertura de Rubem Alves e ilustrações do artista plástico Estrigas. Antônio Nóbrega narra as histórias no CD que acompanha o livro.

Passado um tempo, a aeromoça se dirige aos dois, munida com um olhar fuzilador de reprovação voltado para Flávio. Perguntou ao menino se ele conhecia MESMO o homem da capa da revista: – Claro que conheço o Nóbrega!, disse a criança. O olhar ameaçador ganhou as seguintes palavras nos lábios da aeromoça: - O senhor não tem vergonha de deixar um menino desta idade assistir TV até tarde, não? E logo a Praça é Nossa?

Foi então que pai e filho entenderam tudo. A aeromoça não se deu ao trabalho de ler a reportagem que ilustrava a capa da revista da sua empresa. Se não, pelo menos ficaria intrigada com o texto comemorativo sobre os 100 anos do Frevo. Só conseguia imaginar que o Nóbrega da revista – apesar da foto mostrar o contrário – era Carlos Alberto de Nóbrega, humorista do SBT. Flávio e seu filho se entreolharam e guardaram um sorriso no olhar. Sorriso que aflorou novamente ao cruzar com a moça no desembarque. Ela, de fato, não conhecia nenhum dos Nóbregas desta história. E apesar da aeronave em solo, ela – a moça – provavelmente ainda estava com a cabeça nas nuvens.

Um comentário:

Edna Freitass disse...

sodades, dos roedores, sodades.
beijos literários.
inté.
edna